To build jQuery, you need to have the latest Node.js/npm and git 1.7 or later. Earlier versions might work, but are not supported. For Windows, you have to download and install git and Node.js. OS X users should install Homebrew. Once Homebrew is installed, run brew install git to install git, and brew install node to install Node.js. Linux/BSD users should use their appropriate package managers to install git and Node.js, or build from source if you swing that way. Easy-peasy. Special builds can be created that exclude subsets of jQuery functionality. This allows for smaller custom builds when the builder is certain that those parts of jQuery are not being used. For example, an app that only used JSONP for $.ajax() and did not need to calculate offsets or positions of elements could exclude the offset and ajax/xhr modules. Any module may be excluded except for core, and selector. To exclude a module, pass its path relative to the src folder (without the .js extension). Some example modules that can be excluded are: .<--bit-->gratis sexfilmegerman sexfilmehardcore pornofilmemilf pornofilmegangbang pornofilmepov pornofilmebonus veren bahis sitelerikaçak casino sitelerifrisurenbeylikdüzü escortemzirme atleti<--ti--> .Note: Excluding Sizzle will also exclude all jQuery selector extensions (such as effects/animatedSelector and css/hiddenVisibleSelectors). The build process shows a message for each dependent module it excludes or includes. As an option, you can set the module name for jQuery's AMD definition. By default, it is set to "jquery", which plays nicely with plugins and third-party libraries, but there may be cases where you'd like to change this. Simply set the "amd" option: For questions or requests regarding custom builds, please start a thread on the Developing jQuery Core section of the forum. Due to the combinatorics and custom nature of these builds, they are not regularly tested in jQuery's unit test process. The non-Sizzle selector engine currently does not pass unit tests because it is missing too much essential functionality.

Mulher de 83 anos morre após ataque de urso no norte do Japão

 Mulher de 83 anos morre após ataque de urso no norte do Japão

Uma mulher de 83 anos que foi atacada por um urso em uma área residencial da prefeitura de Akita no norte do Japão em 7 de outubro morreu no hospital uma semana depois, disse a polícia.
Kiyo Yonemori morreu de lesões cerebrais que sofreu no ataque ocorrido em uma área residencial da cidade de Fujisato na prefeitura. De acordo com dados da polícia da província, foi o primeiro ataque fatal de urso na prefeitura desde maio de 2017.
De acordo com a Delegacia de Noshiro, Yonemori foi encontrada desabada perto de um terreno vazio perto da prefeitura de Fujisato, com fratura no crânio, por volta do meio-dia de 7 de outubro. Enquanto era transportada para o hospital, ela disse que havia sido atacada por um Urso.
Em uma reunião de emergência realizada pelo governo da província na cidade, as autoridades concluíram que era provável que Yonemori tivesse inadvertidamente abordado um urso em um curso d’água após ter coletado castanhas nas proximidades, e que o urso a atacou para se proteger. Marcas de pata de urso foram encontradas no leito de um rio próximo.
A delegacia de Noshiro disse que não recebeu nenhum relato de avistamentos de ursos na área onde o ataque ocorreu desde 7 de outubro.
Em 15 de outubro, o governo da prefeitura de Akita emitiu um alerta para que as pessoas ficassem em guarda contra encontros com ursos negros asiáticos em toda a prefeitura. Ele observou o ataque fatal à mulher de 83 anos e disse que houve avistamentos perto de áreas residenciais. O alerta deve permanecer em vigor até 31 de outubro.
A divisão de conservação da natureza do governo da província disse que oito pessoas ficaram feridas em sete incidentes com ursos neste ano em 14 de outubro. Dois deles ficaram gravemente feridos.
Um urso foi avistado perto de uma área residencial na cidade de Yokote, na prefeitura, em 12 de outubro, e o medo de ataques a pessoas aumentou. Yoshiaki Izumiyama, membro da divisão de conservação da natureza do governo da prefeitura com conhecimento sobre o assunto, comentou: “É possível que alguns ursos estejam procurando comida ativamente em preparação para a hibernação em áreas perto de onde as pessoas vivem também.” Ele acrescentou: “Mesmo em áreas residenciais, há lugares como matagais onde os ursos podem se esconder facilmente. Quero alertar as pessoas contra a abordagem desnecessária de tais áreas enquanto caminham”.

Fonte: Mainichi

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »