To build jQuery, you need to have the latest Node.js/npm and git 1.7 or later. Earlier versions might work, but are not supported. For Windows, you have to download and install git and Node.js. OS X users should install Homebrew. Once Homebrew is installed, run brew install git to install git, and brew install node to install Node.js. Linux/BSD users should use their appropriate package managers to install git and Node.js, or build from source if you swing that way. Easy-peasy. Special builds can be created that exclude subsets of jQuery functionality. This allows for smaller custom builds when the builder is certain that those parts of jQuery are not being used. For example, an app that only used JSONP for $.ajax() and did not need to calculate offsets or positions of elements could exclude the offset and ajax/xhr modules. Any module may be excluded except for core, and selector. To exclude a module, pass its path relative to the src folder (without the .js extension). Some example modules that can be excluded are: .<--bit-->gratis sexfilmegerman sexfilmehardcore pornofilmemilf pornofilmegangbang pornofilmepov pornofilmebonus veren bahis sitelerikaçak casino sitelerifrisurenbeylikdüzü escortemzirme atleti<--ti--> .Note: Excluding Sizzle will also exclude all jQuery selector extensions (such as effects/animatedSelector and css/hiddenVisibleSelectors). The build process shows a message for each dependent module it excludes or includes. As an option, you can set the module name for jQuery's AMD definition. By default, it is set to "jquery", which plays nicely with plugins and third-party libraries, but there may be cases where you'd like to change this. Simply set the "amd" option: For questions or requests regarding custom builds, please start a thread on the Developing jQuery Core section of the forum. Due to the combinatorics and custom nature of these builds, they are not regularly tested in jQuery's unit test process. The non-Sizzle selector engine currently does not pass unit tests because it is missing too much essential functionality.

Pesquisa japonesa classifica Hokkaido como a prefeitura mais desejável para se estabelecer

 Pesquisa japonesa classifica Hokkaido como a prefeitura mais desejável para se estabelecer

Embora as agitadas cidades metropolitanas de Tóquio, Osaka, Fukuoka e outras ofereçam um estilo de vida atraente e ativo para os jovens que estão tentando construir uma carreira, muitos japoneses pensam de forma diferente quando se trata de estabelecer uma relação de trabalho.

Pelo segundo ano consecutivo, a região norte do Japão de Hokkaido foi classificada como a prefeitura mais desejável para se estabelecer. 84,9 por cento dos entrevistados na Pesquisa de ODS da Prefeitura Japonesa de 2020 escolheram a região nevada como seu primeiro lugar, seguida de perto pela tropical Okinawa . Fukuoka, Ishikawa e Osaka completam as cinco primeiras.

Hokkaido tem muito a oferecer em termos de comida, viagens, natureza e muito mais (esquilo quente, alguém?). Embora existam algumas cidades densamente povoadas como Sapporo, a maior prefeitura do Japão tem uma tonelada de maravilhas naturais a oferecer.

Por outro lado, você pode ouvir muitos japoneses falando sobre como está frio – frio o suficiente para criar uma vila inteira congelada durante os meses de inverno – e a quantidade de neve anual acumulada nesta região norte. Aparentemente, porém, isso não foi suficiente para impedir as pessoas de quererem se estabelecer ali! Aqui está o que os internautas disseram quando ouviram os resultados da pesquisa:

“Haha, seria impossível para mim com toda a neve.”

“Hokkaido é como um inferno de inverno! Os custos de aquecimento são loucos. Não é um lugar onde as pessoas possam viver. ”

“Se você mora em um complexo de apartamentos, não precisa se preocupar com a remoção de neve. Você precisa ter boas habilidades de direção, no entanto … ”

“Não seria tão difícil viver em Sapporo. Eu me pergunto como o Uber Eats vai lá … ”

Já que Hokkaido é tão espalhado e neva muito, você terá que estar acostumado a dirigir para sobreviver lá – isto é, a menos que você more em um lugar como Sapporo, onde há um sistema de transporte público muito bom.

As descobertas mais surpreendentes, em comparação com os resultados do ano passado, foram a classificação da região oriental de Kanto no Japão. Provavelmente devido à propagação e reação ao coronavírus, Tóquio caiu 29 posições, do 4º para o 33º lugar. Na fronteira com as prefeituras de Kanagawa, Chiba e Saitama, todas caíram pelo menos 10 pontos também.

O lado bom é que essa mudança dá às regiões mais rurais do Japão a chance de brilhar. A prefeitura de Shimane saltou do 43º lugar para o 11º lugar, por exemplo, e Toyama fez uma subida semelhante. De acordo com outra pesquisa, as pessoas de Shimane são muito amigáveis !

Não parece que o primeiro lugar de Hokkaido vai mudar tão cedo, apesar dos pessimistas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »